Conheça os 9 países que mais praticam o veganismo atualmente

Conheça os 9 países que mais praticam o veganismo atualmente O mundo está se "veganizando", sabia? Pois é, a ideologia que estimula a preservação de todos os animais, principalmente em nosso uso alimentar, cresce cada dia mais pelos quatro cantos do planeta. Tanto que, de acordo com um artigo recente, publicado no site "Mercy for Animals" , o portal ranqueou os 9 países que mais ganham adeptos e praticantes do veganismo atualmente.

O veganismo é uma ideologia motivada muito além da alimentação. Contudo, não podemos negar, que muitos adeptos iniciam a causa motivados pelo consumo, sobretudo de carne animal, mostrando que é possível manter uma estilo de vida equilibrado e nutricionalmente substancioso preservando as espécies. O fato é que o interesse no veganismo estabelece a mais diferente razões que contribuem para este desenvolvimento, incluindo a compaixão para com os animais, o impacto ambiental e, claro, as preocupações com a própria saúde.

"Vejo o veganismo crescer a cada dia pelo aumento da procura por atendimento no consultório de nutrição. As pessoas estão muito preocupadas com a vida dos animais e também com o meio ambiente e por isso vão ate o consultório de nutrição para aliar seu estilo de vida com uma boa nutrição. A velocidade em que estabelecimentos veganos inauguram e a rapidez em que a indústria de alimentos industrializados cria opções veganas para os supermercados indicam que o veganismo está em expansão e quem ignorar perderá uma boa oportunidade de aproveitar este mercado", destaca a nutricionista Jéssica Stein, da Clínica Nutrissoma Porto Alegre, especialista em atendimento clínico e alimentação vegetariana.

Veja os países onde mais crescem o veganismo no mundo

Espanha Apesar da reputação de grandes consumidores de carne, os espanhóis começam a se adaptar às novas formas de alimentação. Um artigo publicado no "The Guardian" destacou a crescente população de vegetarianos e veganos no país. "Nos últimos anos, como o número de restaurantes veganos e vegetarianos duplicando na Espanha, há sinais de mudança. "A ideia de que devemos pelo menos comer menos carne, é cada vez mais comum na Espanha, como em muitas outras partes da Europa", destaca a publicação.

Reino Unido Pesquisas apontam que um a cada oito adultos britânicos segue as diretrizes vegetarianas ou veganas. Enquanto 12 % do total da população decidiram abandonar a carne, esse percentual sobe para 20% para as pessoas entre as idades de 16 e 24.

Suécia Cerca de 10% do país se identificam como vegetarianos ou veganos. De acordo com pesquisas da "Animal Rights Suécia", nos últimos cinco anos, o número de vegetarianos aumentou 4% no país.

Israel Em relação à quantidade de per capita, Israel pode ser considerada a "capital vegana do mundo". Um artigo publicado pela "JSpace Notícias" mostra a crescente população de veganos no país, estimando-se cerca de 300.000 pessoas, 4% da população total.

Índia Em 2013, a cidade indiana Palitana tornou-se a primeira cidade vegetariana no mundo, onde é proibido o abate de animais, assim como a venda de carne e ovos.

Alemanha Possui cerca de 7 milhões de vegetarianos e vem experimentando uma demanda crescente por produtos à base de plantas. No país existe uma cadeia de supermercados vegano – "Veganz", que tem como meta a abertura de 60 lojas até 2020, devido à demanda popular.

Canadá Os resultados de uma pesquisa de consumo de alimentos canadense refletem uma queda de quase 10% do consumo de carne desde 2001.

Estados Unidos Pode acreditar! O país do hambúrguer também se adequou ao veganismo! Nos EUA, os investidores privados estão investindo milhões em star-ups de alimentação vegana, A empresa global de pesquisa de mercado "Mintel" recentemente descobriu que 36% dos americanos compram alternativas à carne- como o abacate.

Nova Zelândia O número de veganos na Nova Zelândia também cresce rapidamente, e de acordo com um recente artigo no "New Zealand Herald", o aumento é alimentado por uma motivação para ajudar a prevenir doenças, degradação ambiental e sofrimento dos animais em fazendas industriais.

E o veganismo no Brasil? Está em qual lugar?

Ainda não há dados concretos e oficiais sobre o número de veganos no Brasil, contudo, uma pesquisa IBOPE, realizada em de outubro de 2012, revelou que 8% da população brasileira se declara vegetariana (mais detalhes em vista-se.com.br/ibope). Em número de restaurantes vegetarianos, a cidade de São Paulo é a que mais possui opções, abrigando mais de 60 opções.

"O que impede o veganismo de crescer ainda mais é o despreparo de muitos profissionais da saúde em orientar pessoas veganas. Muitas pessoas querem mudar, mas tem receio que a saúde não fique em bom estado. Já sabemos que a alimentação vegana é segura para todas as fases da vida, portanto, quem deseja deixar a carne de lado deve procurar profissionais que entendam do assunto", ressalta a Dra. Jéssica Stein.
Fonte: Conquiste sua vida
Comentários 0
recentes deste expert

O que é appetite appeal?

Já reparou em quantas fotos de comida aparecem diariamente em nossos feeds? Facebook, Pinterest e principalmente Instagram, estão sempre repletos de pratos postados por perfis pessoais ou de marcas. Mas quais dessas fotos realmente te despertam o desejo de comer? Se formos analisar, existe um padrão entre as fotos que nos despertam o desejo de comer, composto por algumas características que formam o que chamamos de appetite appeal. Appetite Appeal: O desejo pela comida O conceito de appetite appeal é basicamente o conjunto de técnicas utilizadas por foodstylists e fotógrafos para que a comida em cena desperte o desejo de comer nos receptores, ou espectadores da foto. Entre essas técnicas, estão o jogo de luzes adequado para cada tipo de prato, a otimização das texturas, o aumento do brilho de cada alimento e diversos outros “truques” para deixar a comida mais apetitosa. A dica chave para um bom appetite appeal é ressaltar o aspecto natural da comida, já que pratos artificais não atraem tanto o nosso interesse. Assim, a lógica é ressaltar as características da comida para chamar a atenção do público pelo olhar. O appetite appeal não diz respeito só ao alimento, mas também à composição de cena e os elementos secundários, que contribuem para criar a atmosfera adequada, transmitindo a mensagem que se deseja passar com a fotografia, ou a campanha. Dá próxima vez que você se deparar com uma foto de comida em seu feed, repare nos elementos que mais chamam a sua atenção. Compare também fotos profissionais com fotos “amadoras” e entenda porque vale a pena caprichar no appetite appeal. Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário e acompanhe nossos canais para despertar o seu appetite appeal!

9 inspirações gastronômicas no instagram

Você já reparou em quantas fotos e vídeos de comidas e receitas aparecem no seu feed de notícias? No facebook ou no instagram, os pratos e seus preparos têm marcado presença. Nosso feed vive tão cheio de informações, pessoas, produtos e notícias, que as vezes deixamos passar muita coisa despercebida. Instagram Em termos de gastronomia, o instagram tem se tornado a rede preferida dos amantes da cozinha e de boas experiências. Seja para comer, para aprender, conhecer lugares novos ou só para admirar uma bela apresentação, este público tem feito as marcas apostarem mais na rede de imagens e vídeos como principal mídia. Gastronomia x Marketing Com isso, mais profissionais da área têm surgido para dar conta do mercado: Food stylists, que cuidam de todo o visual da fotografia gastronômica para dar água na boca (Ah, o nome dessa técnica/ conceito é apetit appeal); Fotógrafos de comida; Estrategistas de marcas gastronômicas; Entre tantas outras áreas que vêm ganhando espaço dentro da gastronomia e da publicidade. Mas não pense que só os profissionais têm espaço nesse meio. Os perfis pessoais têm produzido conteúdo tão interessante ao público quanto os destes profissionais. São muitas inspirações. E no veganismo? No veganismo não é diferente! Muitos perfis vegans são fonte de inspiração não só de gastronomia, mas também em estilo de vida, saúde e mais. Confira uma lista com 9 inspirações que você encontra no instagram e vão fazer seu dia mais colorido, alegre e motivado: 1. @theveggievoice Alana Rox é vegana e uma grande inspiração pra quem busca um estilo de vida saudável e prático. A autora e apresentadora compartilha fotos e vídeos com receitas de preparos do dia a dia de um modo fácil de entender e reproduzir! O mais interessante é que a Alana dá dicas de lugares e marcas veganas em vários cantos do Brasil, incluindo não só restaurantes e opções para comer, mas também cosméticos, sapatos, etc. Se você procura inspiração pra começar na dieta vegana, esse é um perfil que vai contribuir bastante no momento de transição. 2. @luisamoraleida Outra grande motivação pra quem está entrando no mundo vegano é o perfil a Luísa. Ela faz questão de mostrar nos posts e stories o quanto pode ser fácil, barato e simples viver o veganismo. No perfil dela você vai encontrar não só receitas plant based, como também, dicas do que comer na praia, na rua ou em qualquer lugar que você esteja. Algo do que os seguidores da jornalista nunca vão esquecer é de se hidratar! Ela faz questão de lembrar da importância de beber água com seu bom humor que já é uma marca registrada. 3. @neiderigo A Neide não é vegana, mas é uma cozinheira de mão cheia com um carinho pela comida que toca qualquer um. O que chama a atenção em seu perfil é o cuidado que ela tem com tudo que faz e a forma simples como leva a vida e enxerga as pequenas coisas. Aliás, a simplicidade com que fala e compartilha receitas e técnicas nos ajuda não só a olharmos os pratos convencionais de uma nova perspectiva como nos apresenta a ingredientes que nem sonhávamos existir. A nutricionista tem um banco de informações e receitas maravilhosas no blog Come-se (www.come-se.blogspot.com) e compartilha seu cotidiano na cozinha com fotos que enchem os olhos. É uma ótima pedida pra quem quer mergulhar no mundo da fermentação natural, kombuchas, e PANCS (Plantas Alimentícias Não Convencionais). 4. @belagil Ainda na pegada plant based, outra não vegana que inspira é a Bela Gil. Pode parecer clichê falar da Bela, mas a apresentadora tem tanto conteúdo interessante pra compartilhar que a gente não se cansa de aprender, testar e descobrir coisas novas com ela. No perfil da Bela você encontra receitinhas e dicas maravilhosas com ingredientes que você pode nem conhecer, mas já passa a amar. É tudo muito versátil e as substituições pelas quais a cozinheira ficou conhecida por fazer vão te surpreender de verdade. 5. @presuntovegetariano Este é um dos primeiros canais de conteúdo vegano do Brasil. A Paula sempre fez questão de ensinar seus seguidores de uma forma que só ela consegue: Com muita paciência, detalhes e motivação. Isso porque desde a forma como ela fala, até o modo com que escreve as receitas é transmitido com muito carinho e informação (Pra não ter erro mesmo!) Hoje não só o canal no youtube é referência, como o instagram já ganhou muito espaço entre os seguidores. A Paula já fez parcerias com o Tastemade Brasil e outros canais, o que gerou mais visibilidade e amor pelo Presunto Vegetariano. É uma boa pedida para preparos com ingredientes mais acessíveis e baratos! 6. @veggui Assim como o presunto vegetariano, o canal e perfil do Guilherme Lima (de Londrina) compartilha receitas e dicas de pratos acessíveis e práticos. As releituras de pratos tradicionais são o forte do perfil e a descontração com que o Gui explica e fala das receitas vão te encantar logo de primeira. Ah! As fotos são de dar água na boca! 7. @pratodepapel O Prato de Papel é um projeto da chef Rita Taraborelli, que é vegetariana, ilustradora, cozinheira e autora dos livros: Comidinhas Vegetarianas; Amaranto, Quinoua e Chia e Paz amor e Granola. A Rita mostra que dá pra ser muitas coisas nessa vida e inspira com seus pratos vegetarianos, coloridos, cheios de vida e de saúde. É uma ótima sugestão pra quem procura diversificar alimentos do dia a dia com preparos que fogem do básico. No blog da chef você encontra receitas mais detalhadas e ainda enche os olhos com as ilustrações que ela faz. 9. @laurafruitfairy Partindo para fora do Brasil, o perfil da Alemã Laura ficou conhecido pelas apresentações coloridas, divertidas e inspiradoras a base de frutas. As receitas são simples: De panquecas à frutas, com destaque para os bows - tudo servido de maneiras que você nunca imaginou-. O diferencial mesmo é a forma como Laura consegue alegrar seus seguidores só de olhar para seus pratos. 9. @hotforfood As inspirações nacionais são muitas, mas uma página que você não pode deixar de seguir é a do blog Hot For Food. É que as receitas desenvolvidas e compartilhadas pela Lauren Toyota têm uma pegada de releitura com criatividade e usando ingredientes que você também encontra no Brasil. O canal ficou famoso por reproduzir as famosa chicken wings usando a couve flor, mas os outros pratos não ficam pra trás: lasanhas, tacos, massas com os mais variados molhos, sanduíches e muita comida pra compartilhar com os amigos. Agora que você já sabe como, comece a se inspirar pelo universo gastronômico e conheça mais gente que compartilha desse amor por cozinhar. Tem alguma outra fonte de inspiração que está na rede? Conta pra gente nos comentários!

Vegetarianos: O que comer no período de transição?

Não é que existam regras neste período, mas há uma preocupação maior com a introdução da nova dieta para que corpo e mente se adaptem bem e de forma saudável, garantindo, também, uma alimentação prazerosa e duradoura com boas opções de cardápio. Mas, o que é a transição? Quando optamos por seguir nestes estilos de vida e começamos a praticá-los, existe um período de adaptação do corpo e da mente, certo? Bem, curto ou longo, este período será diferente para cada indivíduo. Na transição, costuma-se incluir pratos com características semelhantes aos de uma alimentação convencional. É daí que surgem as más interpretações de que vegetarianos e veganos querem “copiar” pratos “carnívoros”. Isso acontece porque muitos de nós não deixa de comer carnes e derivados por não gostar do sabor, mas por diversos outros fatores morais e éticos. Assim, queremos continuar comendo bem. E porque não, comendo pratos similares mas sem ingredientes de original animal? Pois bem, mais um ponto que divide opiniões! E na minha, a transição deve sim incluir pratos específicos que podem ou não continuar presentes na dieta de cada um após a adaptação completa. O que são, então, estes pratos de transição? Separei algumas dicas do que incluir e como prepará-los. Vamos lá! Fuga do convencional, texturas e temperos Para não cair no combo massa + queijos em uma dieta ovolactovegetariana ou nas massas + frituras em uma dieta vegetariana estrita, é importante excluir a ideia de que para ser vegetariano você só precisar retirar a carne dos pratos. Pelo contrário, como já explicamos em outros artigos, é preciso criar um prato inteligente, ou seja, pensar para compo-los de maneira funcional. Para grelhar, fritar ou selar e assar Use em lanches, PF’s e refeições do dia a dia: Abobrinha italiana, Berinjela, Cogumelo Paris, Cogumelo Shitake, Bife de soja, Seitan, Hambúrgueres vegetais. Para fazer molhos vermelhos Use para refogados para recheios e molhos vermelhos ou brancos de massas: Vegetais picados em cubos sem sementes, Cogumelos picados ou triturados, proteína texturizada de soja (PTS). Este alimentos, quando combinados com os temperos certos, vão garantir textura e sabor similares ao que costumávamos comer. Para temperar: Nos temperos, vinagre e limão entram para marinar junto com alho, cebola ralada, temperos secos e ervas, mas para finalizar no preparo é você quem vai refinar e acertar o ponto de sabor ideal. Alho, Cebola, Shoyo, Vinagre Balsâmico, Óleo de gergelim, Cominho, Páprica picante, Fumaça líquida, Ervas e ervas defumadas, Sal grosso, Curry, Mix de pimentas como a pimenta síria. Para fazer leites e queijos vegetais Cada leite e cada queijo vegetal terá um preparo diferente de acordo com a base escolhida. Na transição, os preparos que mais se assemelham aos convencionais são a base de: soja, amêndoas e amendoins, tubérculos como a mandioquinha salsa e o inhame. Acompanhe as receitas Koop para ter acesso aos preparos detalhados. Lembre-se: Estes combos de ingredientes + temperos devem ser combinados. São sugestões que você pode testar e descobrir do que gosta mais. Vinculei a este artigo uma receita de esfiha de PTS ideal para períodos de transição. aproveite! E como saber que o período de transição acabou? A adaptação se dá quando você deixa de buscar os pratos de transição para suprir a necessidade de comer carne e passa a prepará-los simplesmente por gostar do sabor que eles têm. A necessidade de substituição dá lugar a curiosidade e ao interesse pelos novos sabores e opções que a cozinha vegetariana oferece

arquivo

OK formulario enviado com sucesso!
OK receita favoritada!